Entrevistas

Um profissional, múltiplas atuações

Dr. Álvaro Garbin 23 anos de dedicação à profissão

O cirurgião bucomaxilofacial Dr. Álvaro Garbin divide seus dias entre várias tarefas, desempenhadas com entrega e cuidado. 

O nome é complexo: bucomaxilofacial. É dessa região do nosso corpo que vem a expressão mais genuína de alegria, o sorriso. Nem mesmo em tempos de pandemia da Covid-19, que coloca a máscara como cortina, o cuidado com essa área pode ser deixado de lado, não só por estética, mas por qualidade de vida. Ainda durante a faculdade de Odontologia, o doutor Álvaro Garbin se encantou pela especialidade - tanto que a desempenha do ensino à prática, atualmente. 

Em 2001 se estabeleceu em Cascavel. Sua rotina profissional está distribuída entre sua clínica particular, o Centro de Cirurgia Oral & Maxilofacial, a Universidade (Unioeste), o Hospital Universitário do Oeste do Paraná (centro cirúrgico e ambulatório do CEAPAC - Centro de Atenção e Pesquisa em Anomalias Craniofaciais) e ainda cirurgias eletivas ou atendimento de urgência em hospitais privados. Nosso convidado dessa edição já acumula 23 anos dedicados à profissão, confira entrevista exclusiva.  

Saúde News (SN) - Onde e como foi a sua formação de graduação e pós-graduação? O que o motivou buscar essa área de atuação?

Dr. Álvaro Garbin: cursei Odontologia na Universidade Paranaense, sendo aluno da primeira turma da instituição, formada em 1997. Fui convidado para permanecer na universidade como professor colaborador na disciplina de cirurgia.
As atividades acadêmicas despertaram em mim o interesse pela área da cirurgia bucomaxilofacial, o que fez com que buscasse a pós-graduação na área a nível de mestrado e posteriormente de doutorado, ambos realizados na Unesp. No ano de 2002 prestei concurso para professor efetivo na Unioeste, onde permaneço atuando na docência até o presente momento. Também, na mesma época, iniciei minhas atividades profissionais em clínica privada aqui em Cascavel. 

SN - O que significa estar envolvido na formação de futuros colegas de profissão?

Dr. Álvaro Garbin: para mim significa uma responsabilidade muito grande. Com relação ao ensino na graduação procuro, além de proporcionar a formação acadêmica na disciplina que ministro, oferecer oportunidades para que os alunos possam conhecer um pouco mais sobre a especialidade da cirurgia bucomaxilofacial por meio de projetos acadêmicos de ensino, pesquisa e extensão. Na pós-graduação, atualmente sou coordenador do programa de residência em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial da Unioeste e, em conjunto com uma equipe competente de professores, formamos dois alunos por ano na especialidade, os quais foram preparados durante um período de três anos em regime de dedicação exclusiva. Um curso sólido que teve início em 2007 e hoje recebe candidatos de diversas regiões do Brasil. Ainda atuo na instituição também como professor da pós-graduação no curso de especialização em implantodontia.

SN - Poderia falar um pouco sobre a sua especialidade profissional?

Dr. Álvaro Garbin: a cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial é uma especialidade da Odontologia que inclui diagnóstico e tratamento cirúrgico e complementar das doenças, injúrias e defeitos, incluindo os aspectos funcionais e estéticos dos tecidos duros e moles das regiões oral e maxilofacial, como, por exemplo, traumatismos e deformidades dentofaciais. As deformidades dentofaciais são compreendidas desde as sequelas de doenças ou traumas até distúrbios de desenvolvimento ósseo (congênitos ou adquiridos), como o prognatismo (crescimento aumentado da mandíbula), micrognatismo (deficiência de crescimento da mandíbula), deficiência anteroposterior da maxila, excesso vertical da maxila (sorriso gengival) e assimetrias de face que podem acarretar em transtornos do sistema mastigatório, articular, respiratório e ainda social para o paciente. Nos procedimentos cirúrgicos ambulatoriais ou de consultórios são realizadas as cirurgias menores, sob anestesia local, como, por exemplo, remoção de dentes inclusos, pequenas lesões benignas, implantes dentários, enxertos ósseos, entre outros. As cirurgias de porte maior são realizadas sob anestesia geral, em ambiente hospitalar, como as cirurgias para tratamento de fraturas de face e as cirurgias ortognáticas para correção das discrepâncias maxilomandibulares que buscam devolver a harmonia da face, aliando função e estética. A cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial é uma especialidade que necessita de constante interação com outros profissionais da Odontologia e também de outras áreas da saúde, e que, dessa forma, visa proporcionar um tratamento adequado e eficaz, seja desde uma simples extração dentária até a correção de uma grande deformidade dentofacial pela cirurgia ortognática.

SN - O que você pode destacar como sua principal característica enquanto profissional?

Dr. Álvaro Garbin: dentro da profissão, principalmente na área cirúrgica, penso que o princípio básico é dominarmos ao máximo aquilo que nos propomos a fazer. Para isso se faz necessário um amplo conhecimento da especialidade e habilidade para empregar técnicas adequadas que busquem a resolutividade do caso em questão. Uso sempre uma frase escrita pelo professor e cirurgião plástico Dr. Ivo Pitanguy, publicada em seu livro Viver Vale a Pena:  “Tudo o que sabemos é pouco e é a busca constante pelo conhecimento que nos mantém jovens”. Então, é fundamental que estejamos sempre buscando o conhecimento e o aprimoramento, para que se possa estar preparado para os desafios que a profissão nos impõe. 

SN - Quais são seus próximos objetivos profissionais?

Dr. Álvaro Garbin: hoje me sinto realizado dentro da profissão que exerço, tanto na docência como em minha atividade de clínica particular. Estar vinculado à Unioeste, essa nobre instituição de ensino superior, tem me proporcionado estar constantemente atualizado através do desenvolvimento de atividades de ensino e pesquisa, resultando em publicações de inúmeros artigos científicos na área, em conjunto com outros colegas docentes e alunos da instituição. Também proporciona o constante contato com profissionais de outras áreas da saúde, colegas cirurgiões do Brasil e exterior, que compartilham conosco seus conhecimentos e experiências profissionais.